Dia do Servidor Público: Orgulho em fazer parte da Justiça Eleitoral do Tocantins

No TRE-TO a comemoração do feriado foi transferida para dia 31/10.

Servidores no auditório
Foto: Maurílio Hoffmann

Nesta segunda-feira, 28 de outubro, comemora-se o Dia do Servidor Público, conforme estabelece a Lei 8112/1990, artigo 236. Na Justiça Eleitoral tocantinense 168 servidores fazem parte de uma equipe competente e diversificada. Além disso, outros 115 servidores requisitados e cedidos agregam conhecimento à força de trabalho do regional.

Com a missão de garantir a legitimidade do processo eleitoral, as ações realizadas na Justiça Eleitoral têm como foco a excelência na gestão eleitoral e na educação política da sociedade; e todas as ações são pautadas em valores como ética, transparência, imparcialidade, celeridade, acessibilidade e sustentabilidade.

“A Justiça Eleitoral do Tocantins conta com homens e mulheres comprometidos, determinados e que desempenham papel fundamental no processo de garantia da democracia. O amor pelo o que se faz, aliado à competência, é o que nos traz resultados tão positivos na busca constante pela excelência. Por isso, hoje só temos motivos para comemorar”, frisou o presidente do TRE-TO, desembargador Eurípedes Lamounier, ao parabenizar os servidores pela data.

No Eleitoral, apesar de a maioria das atividades estarem relacionadas à área do Direito, existem vários setores que englobam as mais diversas áreas de conhecimento: informática, contabilidade, arquitetura, medicina e comunicação são apenas alguns exemplos.

Da área de Tecnologia da Informação, Fernando Ebrahin, chefe da Seção de Gestão de Infraestrutura Tecnológica (SEGIT), é um dos 103 técnicos atualmente em exercício. Na Justiça Eleitoral como servidor efetivo desde 2010, a carreira no serviço público começou em 1996 e, para ele, os 24 anos na ativa são motivo de muito orgulho. “Comecei no serviço público em 1996 como Oficial de Informática do Exército onde permaneci até 2003. No mesmo ano comecei como professor substituto no IFPB e fiquei até ser aprovado para professor efetivo no IFTO em 2005, onde leciono até hoje. Fui contratado pela CTIS em 2006 onde tive a minha primeira experiência no TRE-TO em uma eleição. São 24 anos de serviço público e a minha maior satisfação é realizar uma eleição, entregar um grande serviço ao povo e contribuir com a cidadania aliados à transparência e seriedade. E o melhor é que a cada ano a emoção se renova pois nenhuma eleição é igual à outra”, disse.

Do quadro de analista, que conta com 65 servidores, Beatriz Sérvio Pessoa é uma das mais novas integrantes do grupo. Chefe de cartório de Cristalândia, ela também destaca o orgulho em ser servidora da Justiça Eleitoral. “Durante a faculdade de Direito sempre soube que queria ingressar no serviço público e logo que me formei comecei a estudar para concursos. Acabei sendo aprovada no TRE-TO e me mudei do Piauí para assumir meu primeiro emprego aqui. O tempo passou rápido e hoje já tenho quase um ano como servidora pública. Durante esse período tive um crescimento enorme, não só no lado profissional, mas também pessoal. O trabalho me proporcionou experiências que nunca havia imaginado, entre elas uma viagem para Ilha do Bananal para visitar uma aldeia indígena. Tenho gostado muito da experiência de trabalhar na Justiça Eleitoral e fico feliz por integrar o TRE-TO”, afirmou.

De estagiário à efetivo

Alguns dos servidores da Justiça Eleitoral tiveram sua primeira experiência profissional como estagiário no próprio TRE e depois voltaram à casa como servidores efetivos. Este é o de caso do contador Luciano Gomes Gonçalves, chefe da Seção de Auditoria Contábil e Análise de Custos (SACAC). “Fui estagiário aqui entre 2004 e 2005, na então COCIN (Controle Interno). Saí quando me formei. Lembro que adorei o clima organizacional, e a forma como todos me tratavam, como se eu fosse ‘da casa’. Isso me fez querer voltar um dia como efetivo. O pessoal me falou na época que haveria um concurso com duas vagas para contador. Então, ‘cai de cara’ nos livros me preparando, e quando saiu o concurso em 2007, fui aprovado em primeiro lugar. Voltei como efetivo para o mesmo setor de quando era estagiário, no qual estou até hoje”, relembrou.

Requisitados

Os servidores requisitados de outros órgãos também exercem um importante papel no TRE, ajudando em praticamente todos os setores, especialmente nas Zonas Eleitorais. O chefe da Seção de Serviços Gerais (SESEG), Marcos César dos Santos Farias, é um exemplo. “Sou servidor concursado do Ministério Público Estadual desde 2001 e requisitado pelo TRE desde 2004. Já passei por diversas unidades, como Corregedoria e Presidência, por exemplo. Desde 2011 estou à frente da SESEG, onde desempenho meu trabalho, sempre tentando auxiliar os colegas de trabalho, seja da sede ou do interior”, explicou. “No decorrer de tantos anos já tive muitas experiências e vivi muitos momentos marcantes: treinamento de eleitores; apoio às zonas eleitorais no fechamento de cadastros; apoio nas eleições; algumas inaugurações de cartório; sem contar os inúmeros eventos que acontecem na sede. Todas estas atividades me marcaram muito, principalmente por poder auxiliar o próximo e ajudar na garantia da cidadania e do direito de voto ao eleitor, que é o bem mais precioso da Justiça Eleitoral”, complementou.  

 

Transferência do Feriado

Conforme a Portaria N. 629/2019, o feriado do Dia do Servidor Público no TRE-TO foi transferido para o dia 31/10.


Maurílio Hoffmann (ASCOM TRE-TO)

Últimas notícias postadas

Recentes