Perfil do eleitorado: Tocantins tem mais de 1 milhão de eleitores

Mulheres são maioria do eleitorado no estado, com 51% do total de votantes

Mulheres são maioria do eleitorado no estado, com 51% do total de votantes
Arte: Diogo Akyra

Em 2020 mais de um milhão de eleitores do Tocantins vão às urnas para escolherem vereadores e prefeitos. Um eleitorado diversificado, que chega às eleições municipais com um nível de escolaridade maior do que o registrado no pleito de 2016; e que tem maioria de votantes do sexo feminino (51%).

A capital Palmas mantém o maior colégio eleitoral do estado, com aproximadamente 179 mil pessoas aptas a votar. Araguaína vem em seguida, com 104 mil eleitores; e Gurupi, com 54 mil votantes. Em quarto lugar, Porto Nacional aparece com um eleitorado de 39 mil cidadãos.

O estado está dividido em 33 zonas eleitorais, sendo que as eleições municipais contarão com 875 locais de votação e 4.179 seções eleitorais nas 139 cidades tocantinenses.

Para a jurista Ângela Issa Haonat, mestre em Direito do Estado e membro da Corte Eleitoral, o cidadão do Tocantins está cada vez mais consciente do seu papel como eleitor e alerto sobre a importância de escolher bem que irá representá-lo por quatro anos. “É necessário conhecer o programa do candidato e analisar se as propostas são compatíveis com as agendas necessárias na implantação das políticas públicas para os municípios”, ressaltou. “E é fundamental que todos participem, mudando assim os rumos para uma melhor realidade no âmbito econômico, social e político do nosso Estado”, complementou a juíza.

Mulheres

Vilma Barbosa tem 55 anos e é uma das 513,2 mil eleitoras tocantinenses. Servidora pública há mais de 30 anos, para ela a participação da mulher no processo político é de fundamental importância. “Em casa somos muito críticos e precisamos trazer essa crítica para o lado de fora e participar ativamente desse processo ao escolher alguém que de fato nos represente” afirmou.

Incentivar a participação feminina na política é um dos objetivos do Programa +Mulher +Democracia, desenvolvido de forma permanente pela Justiça Eleitoral do Tocantins. Com foco na educação política da sociedade, o objetivo da ação é promover o debate e a conscientização da importância da presença ativa da mulher no processo político e nos espaços de poder. Conforme destaca a coordenadora do projeto, juíza Ângela Issa Haonat, as mulheres representam 51% do eleitorado do Tocantins e têm em suas mãos o poder para direcionar os rumos do Estado. “Isso acontece à medida em que se escolhem pessoas que possam realmente melhorar nossa realidade econômica e social. Deixo o meu recado especial para as mulheres: podemos mudar o atual direcionamento e fazer valer nossa maioria enquanto eleitoras no Estado”, disse.

Jovem Eleitor

Outro importante perfil do eleitorado tocantinense é o do jovem eleitor. Na faixa etária dos 16 aos 20 anos eles somam um total de 80,5 mil votantes (9% do total apto a votar). Para esse público crescente, o alistamento eleitoral é o primeiro passo para, de fato, exercer a democracia.

Foi o que fez Luis Kelves, 19 anos, estudante do curso de Engenharia Civil e que vai votar pela primeira vez. Para ele, a participação dos jovens no processo político eleitoral é de suma importância. “Primeiro porque todas as decisões que impactam diretamente a sociedade passam pelas mãos dos políticos e nós, os jovens, precisamos buscar o nosso espaço para que tenhamos políticas públicas voltadas para nossa faixa etária. Temos visto muitas promessas que não são cumpridas, espero que neste ano possamos escolher bons candidatos e o jovem precisa votar para que as coisas melhorem”, afirmou.

Experiência

Do outro lado da balança estão os eleitores na faixa etária do aposentado Edval Limeira, de 73 anos. O Tocantins conta com 49 mil eleitores com idade entre 70 e 79 anos. Grupo comprometido com a democracia e que é sempre o primeiro a chegar nos locais de votação no dia da eleição.

Seo Edval já acompanhou a transição de vários cenários da política no Brasil, da ditadura militar até a criação do Estado do Tocantins. Bancário aposentado, aluno de Mestrado em Educação e voluntário da Universidade da Maturidade, ele conta que ajudou a colher as assinaturas para a consulta pública que daria início à emenda parlamentar que criaria o Tocantins. Apaixonado pela vida e por política, o eleitor da melhor idade dá o seu recado. “Acredito que a participação na política deve começar desde a infância, para que tenhamos jovens que saibam lutar pelos seus direitos, pois os gestores públicos, através da sua visão administrativa empreendedora e, poderão mudar o cenário das nossas cidades. Aquele administrador que quer fazer algo sério e melhorar sua comunidade tem uma oportunidade de ouro de deixar o seu nome e ser referência na sua região”, avaliou. 

Escolaridade:

Analisando o perfil do eleitorado tocantinense de 2020, em relação ao de 2016, percebe-se um aumento no grau de escolaridade do eleitor, com queda na quantidade de analfabetos e crescimento no número de pessoas com ao menos o ensino médio completo.

Em janeiro de 2016, 8% do total de eleitores era de analfabetos. Em 2020 o índice caiu para 6%, somando 62.403 pessoas.

Já o percentual de eleitores com ensino médio completo ou nível superior (iniciado ou completo) passou de 33% em 2016 para 44% este ano, totalizando 439.212 cidadãos.

Prazo

De acordo com o calendário eleitoral de 2020, dia 6 de maio encerra o prazo para o alistamento ou revisão eleitoral. Último dia também para os eleitores com deficiência solicitarem transferência para uma sessão acessível, caso necessário. Quem perder o prazo não poderá votar nas eleições de outubro.

 

Para conhecer o perfil detalhado dos eleitores do Tocantins, acesse o site do TRE Tocantins.

 

Lília Mara - ASCOM - TRE-TO

 

 

Últimas notícias postadas

Recentes