Modernização da frota: TRE-TO adquire novos veículos para atender zonas eleitorais e fazer o transporte de urnas

Investimento de R$ 1,3 mi visa aprimorar a prestação dos serviços ao cidadão

Investimento de R$ 1,3 mi visa aprimorar a prestação dos serviços ao cidadão
Desembargador Eurípedes Lamounier entrega chaves do veículo ao juiz Rosemilto de Oliveira

Para otimizar os trabalhos e proporcionar ainda mais qualidade aos serviços prestados à sociedade, o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) adquiriu 10 novos veículos para atender as zonas eleitorais e dar suporte ao transporte de urnas e equipamentos. Ação faz parte da política de modernização da frota de veículos e atende aos critérios de economicidade, sustentabilidade e segurança.

Para o presidente do TRE Tocantins, desembargador Eurípedes Lamounier, o investimento é resultado de um esforço da gestão visando aprimorar os serviços prestados ao cidadão. “O primeiro grau é nossa prioridade; por isso buscamos recursos junto ao TSE para aquisição destes veículos de forma a atender a demanda das zonas eleitorais e da sede do TRE Tocantins e, assim, contribuir para uma significativa melhora na prestação do serviço ao eleitor”, afirmou. “Fazer eleição não é fácil e, para isso, é preciso estrutura. Estamos aqui para somar no intuito de garantir o necessário para que servidores e magistrados da Justiça Eleitoral desempenhem seus papeis com maestria”, complementou.

Ao todo, foram adquiridos dois caminhões baú, quatro caminhonetes e quatro veículos tipo SUV, com investimento no valor de R$ 1,3 milhão. As aquisições completam o ciclo de renovação da frota, atendendo a quatro zonas eleitorais que estavam com veículos mais antigos em circulação. Recebem os novos carros a 8ª Zona Eleitoral de Filadélfia, a 27ª Zona Eleitoral de Wanderlândia, a 14ª Zona Eleitoral de Alvorada e a 31ª Zona Eleitoral de Arapoema.

Para o juiz Rosemilto Alves de Oliveira, titular da 31ª ZE, a aquisição fará diferença na rotina da zona eleitoral, principalmente no acesso às regiões mais difíceis. “ O veículo tem mais mobilidade para atender a zona rural, além de ter um espaço interno maior, que vai facilitar o transporte de equipamentos e passageiros. Ele é mais adequado para o nosso trabalho e vamos economizar mais tempo e combustível”, explicou o juiz, destacando que o veículo utilizado atualmente pela zona já tem 10 anos de uso.

 

Lília Mara - ASCOM

 

 

 

Últimas notícias postadas

Recentes