TSE abre pré-inscrição para Teste Público de Segurança 2019

Interessados em participar do evento devem se inscrever a partir desta sexta-feira, 16

.

Tem início, nesta sexta-feira (16/8), o prazo de pré-inscrição para os interessados em participar do Teste Público de Segurança do sistema eletrônico de votação (TPS – 2019). Qualquer cidadão brasileiro, maior de 18 anos, pode participar do evento. Os testes vão ocorrer no período de 25 a 29 de novembro, na sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília/DF

Com o objetivo de buscar a colaboração da sociedade brasileira para o aperfeiçoamento do sistema eletrônico de votação utilizado nas eleições do país, o TPS é um evento permanente do calendário da Justiça Eleitoral e é realizado, preferencialmente, no ano anterior às eleições. O evento conta com a participação e colaboração de especialistas na busca por problemas ou fragilidades que, uma vez identificadas, serão resolvidas e testadas antes da realização do pleito. A iniciativa visa fortalecer a confiabilidade, a transparência e a segurança da captação, da apuração, da transmissão e do recebimento dos votos, além de propiciar melhorias no processo eleitoral.

A pré-inscrição segue até dia 8 de setembro, no site do TSE. Confira o Edital aqui.

Saiba Mais

A primeira edição do Teste Público de Segurança aconteceu em 2009 e desde então foram realizadas outras três edições: 2012, 2016 e 2017. Em 2016 O TPS passou a ser obrigatório e disciplinado pela Resolução nº 23.444, do TSE. A norma prevê que os testes sejam realizados preferencialmente no ano anterior à eleição, para que eventuais falhas possam ser corrigidas nas urnas que serão utilizadas no pleito.

Sempre que são apontadas falhas, comprovado o sucesso em um plano de ataque ou indicadas oportunidades de melhoria, o TSE procederá as correções e evoluções e promoverá um novo teste - chamado de Teste de Confirmação - onde os investigadores são convocados para verificar as correções implementadas e executar novamente os seus planos de teste, para comprovar que as falhas foram tratadas.

 

Gilsiandry Carvalho – ASCOM TRE-TO com informações do TSE

Últimas notícias postadas

Recentes