Justiça Eleitoral do Tocantins inaugura Laboratório de Inovação

Justiça Eleitoral do Tocantins inaugura Laboratório de Inovação

Justiça Eleitoral do Tocantins inaugura Laboratório de Inovação
Equipe de TI durante inauguração do Labin

Pensando em um ambiente criativo e colaborativo, o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), inaugurou na manhã desta sexta-feira-, 28, o Laboratório de Inovação, instituído pelo presidente e desembargador Marco Villas Boas através da portaria Nº 363.

A unidade tem o objetivo de fomentar práticas de inovação no âmbito da Justiça Eleitoral, e as atividades serão realizadas no prédio sede do Tribunal, em Palmas, através de ações que envolvam a criatividade, elaboração, desenvolvimento, experimentação e implementação de soluções de inovação nas áreas de interesse do Tribunal. Para isso, uma equipe composta pelos membros do Comitê Gestor de Planejamento Estratégico e Governança da Tecnologia da Informação e Comunicação (COGETIC), definirá áreas específicas ou situações-problema que deverão nortear o desenvolvimento dos projetos propostos pela equipe do LAB-IN/TRE-TO.

Segundo o Secretário da Tecnologia da Informação do TRE-TO, Jader Gonçalves, a ideia do espaço é estimular o compartilhamento de novos conhecimentos, onde ideias possam ser desenvolvidas por todos os servidores para que a inovação ocorra. “Esse ambiente promoverá a criação de ideias que melhorem toda a atuação do TRE, onde os servidores, não só da área de tecnologia, possam desenvolver projetos que sejam de interesse do Tribunal, que tragam melhorias e ganhos para o cliente interno e externo”, informou.

Como funcionará o Laboratório

Após o COGETIC definir as áreas e conhecimento ou situações-problemas, será aberto processo seletivo, por meio de edital, para a apresentação dos pré-projetos. No Edital serão estabelecidas as regras para a seleção dos projetos que serão desenvolvidos no LAB-IN/TRE-TO.

Os gestores dos pré-projetos selecionados terão 60 dias para apresentar o projeto final, que será submetido ao COGETIC.

Os projetos selecionados serão submetidos a Alta Administração do Tribunal, que aprovando-os, dará suporte com tecnologias e ferramentas adequadas para o desenvolvimento do projeto. Ao final, o projeto será entregue ao TRE, onde será usado e experimentado por todos.

 

 

Cássio Resplandes – Estagiário ASCOM TRE-TO  (Revisão: Lília Mara)

 

Últimas notícias postadas

Recentes